Trabalhar com a recuperação de fotos antigas oferece um prazer muito grande.
Outro dia um amigo me procurou para gravar em DVD uma fita de videocassete com a gravação do Baile de Debutantes realizado no ano 2000. “Tenho uns slides antigos, disse ele, devem ser da década de 60, Você tem como recuperá-los? Achei estes slides jogados numa caixa que ia para o lixo”.
Como gosto de desafios, disse que poderia tentar recuperar s slides, mas não prometi que faria. Em casa fui observar o material. O tempo se encarregou de amarelar um pouco e encher de mofo.

Pesquisando na internet descobri um meio simples e barato de retirar o mofo e em seguida escolhi um método para a digitalização das fotografias. Aos poucos foram aparecendo os instantâneos da “praça” ou o centrinho de uma Alfredo Wagner que só os mais velhos conheceram. A gente sente o ar pacato, a tranquilidade e o sossego que fluem daquelas fotos antigas.

A satisfação foi tanta que resolvi publicar aqui neste jornal, sugerindo e pedindo a todos os que tenham esse tipo de material, ou seja, slides ou filme 8mm que me procure, seja na Prefeitura, em casa ou mesmo na praça para combinarmos a possibilidade de restaurar o material e transforma-los em fotos impressas.
O Passado é o que tornou possível o Presente e pode nos orientar no Futuro e o resgate destes elementos históricos é um resgate da cultura de um povo.

Diga-me o que acha...